Vivendo com o diverso

“As estratégias de miscigenação ensinaram a viver com o diverso; (…) isso não corresponde inteiramente à democracia racial, tese defendida por Gilberto Freyre, pois o convívio nem sempre foi “democrático”, nem isento de preconceitos. Porém é um passo à frente, um pano de fundo que caracteriza a cultura brasileira.”

Jorge Wilhelm, “São Paulo, uma interpretação”, Editora Senac, 2011:

Share
Esta entrada foi publicada em Cotidiano e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *