Para quem escreve sobre mulher

Deveria ser obrigatório ler a tetralogia napolitana da Elena Ferrante.

Se tem uma coisa que essa escritora vai deixar para quem escreve sobre os problemas mais íntimos da mulher é que, sem um pouco de verdade, não vai funcionar mais.

Boa parte de quem foca nessa grande questão vai ter que mudar de patamar. 

Esta entrada foi publicada em Cotidiano. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *