Ambição na literatura

“Nunca escrevi sem ambição. O problema da ambição é que ela tem o mau hábito de crescer na medida em que a gente envelhece. Não costumo respeitar escritores que não sejam ambiciosos, pois ambição, ao menos em literatura, equivale à esperança. Procuro escrever algo que seja digno de nota e dos leitores, mas infelizmente estou limitado ao que posso fazer.”

(Joca R. Terron, em recente entrevista a Guilherme Sobota, no “Caderno 2” do Estadão)

 

Esta entrada foi publicada em Cotidiano e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *