Arquivo do mês: maio de 2013

Um bom conselho

Um dos conselhos da grande Margaret Atwood para quem escreve: “Faça exercícios para as costas. A dor distrai.”

Share
Publicado em Cotidiano | 2 comentários

Contículo nórdico

No começo terrível do inverno, a neve caiu tão forte que o homem procurado só foi aparecer no degelo da primavera.

Share
Publicado em Uncategorized | Deixar um comentário

Marcos mutantes

“A mulher de trinta” – o livro mais citado de Balzac – é também um dos menos lidos. No entanto, foi devido à história desse romance que sequer está entre seus melhores textos, que se popularizou o termo “balzaquiana”, muito … Continue lendo

Share
Publicado em Crônicas | Deixar um comentário

Odivelas, Lisboa, Portugal

Na próxima semana, sigo para Lisboa. Vou participar do III Encontro de Escritores Lusófonos, em Odivelas. Entre os autores de Portugal, Angola, Moçambique, Timor-Leste, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Brasil, estão Valter Hugo Mãe, José Luis Peixoto, … Continue lendo

Share
Publicado em Encontros | Deixar um comentário

Ninguém dá conta

Por admiração e amor, jamais tentaria escrever como meus autores preferidos porque os considero únicos, insuperáveis. Por rejeição, jamais me dedicaria a procurar novas formas apenas por serem novas, destituídas de significação e conteúdo. Tampouco gostaria de repetir o que … Continue lendo

Share
Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário

Meu pai faria 100 anos

Um centenário Ele foi uma pessoa pública, e por isso ouso render-lhe um pequeno tributo aqui, neste mês de maio em que ele completaria 100 anos: Peixoto da Silveira, meu pai. Mineiro, filho de camponeses, estudou com bolsas de estudos … Continue lendo

Share
Publicado em Crônicas | 9 comentários

José Ibrahim morreu ontem

Militante contra a ditadura, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco no final dos anos 60, José Ibrahim fez história. Não o conheci pessoalmente, mas o conto a seguir – que escrevi alguns anos atrás – surgiu a partir de … Continue lendo

Share
Publicado em Contos | Deixar um comentário

Urbanização

“Nos dez anos em que eu estive ausente, coisas terríveis acontecera àquele lugar. As casas foram destruídas e em seu lugar havia blocos de aço e de vidro negro. Uma velha praça… dera lugar a um enorme estacionamento cinzento. Via … Continue lendo

Share
Publicado em Uncategorized | Deixar um comentário